segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Cuidado com a Cidade: Monumentos históricos

Manifestações de Lourdes 



Em sua manifestação em plenário no dia 11 de setembro, a vereadora Lourdes Sprenger retomou o assunto sobre a "onda de furtos e depredações do patrimônio histórico cultural urbano":


“Volto a um tema que já abordei aqui desta tribuna, no primeiro semestre deste ano e que culminou também com um programa de TV da Câmara, “Vereador na Cidade”.
O tema de que tratei era o furto e a depredação do patrimônio cultural urbano de Porto Alegre. Alertamos que eram recorrentes os furtos de estátuas e bustos do Parque Farroupilha e que já estavam abandonados à própria sorte. Nossa manifestação se deu quando houve um protesto da Sociedade de Homeopatia do Rio Grande do Sul, na Redenção, sobre o furto do busto do seu grande líder, o médico alemão Samuel Hahnemann - considerado pai da homeopatia. O busto estava fixado no parque há 70 anos, e ainda não foi recuperada.
Passado esse período em que denunciamos a barbárie da destruição e ataques ao patrimônio cultural urbano, queremos louvar a iniciativa do Sindicato da Construção Civil, o Sinduscon, que em convênio com as Secretarias Municipais de Cultura e do Meio Ambiente, fechou uma parceria para preservar e conservar a memória de Porto Alegre. A atitude do Sinduscon é exemplar e poderá motivar outras entidades a seguirem o mesmo caminho, já que o Poder Público tem dificuldades e não consegue dar conta de cuidar do patrimônio cultural público da nossa Cidade.
Nessa primeira etapa, o projeto fará a análise e diagnóstico dos danos, e posteriormente, os monumentos receberão as intervenções necessárias. No entanto, é indispensável que a Prefeitura, por intermédio da sua Guarda Civil, esteja atenta e vigilante quanto aos crimes de furto, depredação e vandalismo. Os investimentos serão altos, e caso não haja respaldo do poder público os investidores tendem a se desmotivar, e não queiram mais doar recursos para a recuperação do patrimônio público de nossa cidade. Deve haver mais segurança no entorno dos parques e praças, para evitar que as obras sejam furtadas novamente. Embora se saiba que serão feitas réplicas, estas estátuas e bustos terão valor financeiro e histórico. Estão expostas em locais públicos, pois tratam da nossa cultura e devem ser valorizadas da mesma forma.
O plano de segurança dos parques não pode funcionar só no papel, tem que vir para a prática, porque ninguém vai investir em restauração sem ter uma contrapartida de continuidade.
As câmeras de vigilância nem sempre estão funcionando, e não se instalam novas câmeras. Inclusive, essas obras que foram furtadas em local próximo a Av. João Pessoa. Nas proximidades existem as câmeras de segurança dos edifícios. Se houvesse maior interesse, seria possível uma pesquisa mais aprofundada, em nível policial, para localizarmos os responsáveis pelos furtos. Pois segundo algumas pessoas que presenciaram a ação, ela ocorreu entre as 16h de um dia e 10h do outro.
E também eu tenho uma curiosidade – ainda não pude me dedicar a esse passo, e os Boletins de Ocorrência? Certamente deverão estar nas delegacias do entorno. Porque, se furtam uma obra que é de responsabilidade do Poder Público, devem ter realizado os respectivos Boletins de Ocorrência. A preocupação deve ser dos gestores públicos, que não podem deixar a Cidade definhar.
Com nossas praças e parque revitalizados e bem cuidados nós poderíamos alavancar nosso turismo, por exemplo.
Vamos seguir acompanhando o trabalho de revitalização destes monumentos do Parque Farroupilha, para que também seja feita a parte da segurança por parte do Poder Público. Obrigada.”



Lourdes já havia realizado o alerta para a falta de um programa que enfrentasse a onda de furtos e depredações do patrimônio público histórico cultural urbano de Porto Alegre em manifestação feita na Câmara Municipal da Capital em janeiro deste ano.
No mesmo mês, ela participou da manifestação entre médicos, historiadores e artistas, pelo furto do busto do médico alemão Samuel Hahnemann - pai da homeopatia, que estava fixado há 71 anos no Parque Farroupilha e de um programa de TV da casa, o “Vereador na Cidade”, que chamava a atenção para a depredação dos monumentos da Redenção.
Para Lourdes, o trabalho de vigilância em parques e praças, a cargo da Guarda Municipal, deve ser mais eficiente. No mesmo sentido, deve-se exigir do gestor público uma atitude mais pró-ativa na defesa de nosso patrimônio.

Ao final do mês de agosto, as obras de recuperação de bustos e obeliscos do parque foram iniciadas pelo Sinduscon em convênio com as Secretarias Municipais de Obras e do Meio Ambiente. A previsão é de que os monumentos sejam entregues devidamente restaurados até novembro.