quinta-feira, 13 de outubro de 2016

LEISHMANIOSE


A leishmaniose é uma doença grave que pode levar à morte.

O CCZ vem trabalhando intensamente desde o ano de 2005 no controle desta e de outras doenças que atacam o seu cão e que colocam em risco a sua saúde e a saúde da sua família.
Os Agentes de Saúde estão realizando dede o ano de 2007 visitas casa-a-casa para a coleta de sangue dos animais para exame de leishmaniose. De acordo com os resultados alguns procedimentos deverão ser seguidos.  





O cão doméstico é considerado o reservatório epidemiologicamente mais importante para a leishmaniose visceral, transmitida pela picada do mosquito flebótomo ( mosquito palha).


Para combater a doença é preciso evitar o mosquito e cuidar do reservatório: o cão.

A doença se pega após a picada do mosquito, quando o protozoário atinge a circulação sanguinea do cão, iniciando a sua multiplicação e a infecção do animal. A partir deste momento, o cão torna-se fonte de infecção para os flebótomos que, por sua vez, podem contaminar outros cães e humanos.

Principais sintomas:

Nos seres humanos: Emagrecimento, anemia, palidez, fraqueza, problemas respiratórios (Ex tosse seca), diarréia, crescimento abdominal, febre irregular por muito tempo.
A doença ataca principalmente idosos e crianças com menos de dez anos.

Nos cães: emagrecimento, descamação e queda de pêlo, lesões ao redor dos olhos e lacrimejamento, lesões em pontas de orelhas, focinho e patas, ficar muito quieto (apatia) e crescimento exagerado das unhas.

O cão pode ser positivo para leishmaniose visceral canina e não manifestar nenhum sintoma da doença.

Para o controle da Leishmaniose alguns cuidados necessários devem ser tomados para evitar o flebótomo:



PREVENÇÃO:

• Embalar o lixo corrretamente
• Não depositar lixo nos terrenos baldios
• Manter a sua casa e seu quintal sempre limpos
• Evitar a criação de galinhas, porcos e outros animais no seu quintal
• Não fazer montes de folhas, pois isso acumula umidade e facilita a proliferação do mosquito.
• Recolher rotineiramente folhas e frutos dos quintais, embalando corretamente.
• Manter o canil sempre limpo e seco


Fonte: PMCG